A importância de uma visão sistemática e integrada no comércio exterior

Você sabe quais são todos os intervenientes de comércio exterior? Neste tópico discorreremos sobre o assunto.

Postado em 20/05/2021


intervenientes do comércio exterior

Você consegue descrever em poucas palavras quais são todos os intervenientes de comércio exterior, suas operações e responsabilidades ou todas etapas de uma compra/venda internacional?

 

Em poucas palavras o que quero dizer é o seguinte, até onde vai a obrigação e a responsabilidade de um prestador de serviço de comércio exterior? E de seus contratantes?

 

Diariamente, somos consultados por alguns operadores de comércio exterior sobre este dilema e o que podemos verificar é que embora entendam da compra internacional, alguns não dominam os conceitos de intervenientes de comércio exterior e seus papéis na cadeia logística.

 

Por outro lado, também, cada pessoa que trabalha com comércio exterior tem dificuldades em informar as limitações do seu contrato e suas responsabilidades. Muitas vezes cria-se uma confusão que não produz nenhum tipo de resultado interessante, tanto do ponto de vista comercial, quanto do ponto de vista operacional.

 

Não incomum, esta imprecisão tem como resultado a exigência sem critérios do seu transportador internacional, ou do seu agente de carga, ou, ainda, do seu despachante aduaneiro e, que não consta dentro das operações que ele faz.

 

Logo o que acaba ocorrendo são custos adicionais na operação que não deveriam ocorrer, tais como indenização a clientes, aumento do valor de armazenagem, demurrages, multas e até perdimento de mercadorias.

 

Enfim, quando se desenvolve uma visão de todo sistema logístico aduaneiro de importação e exportação, consegue-se dominar grande parte das variáveis deste processo.

 

Fazendo assim, torna-se possível que tudo ocorra dentro do esperado e que não haja nenhum desgaste e nem custos adicionais para a empresa contratante.

 

Não estamos defendendo aqui que todos os envolvidos não sabem fazer suas operações, porém, em suas análises não enxerguem a totalidade do ponto de vista dos outros operadores como um todo, bem como do seu contratante e/ou prestador

 

E se o contratante não sabe quais são os limites e responsabilidades do contrato?

Posso citar aqui situações em que o contratante não sabia claramente quais eram os limites e responsabilidades dos contratados e estava pagando valores a mais do que são sua responsabilidade, sem ter contribuído para que o evento ocorresse. Quem nunca assumiu custos para não perder um cliente importante?

 

Também ocorrem exigências que não são possíveis de serem atendidas pelos prestadores de serviço, tal fato gera frustração para ambos os lados e na dificuldade de comunicação sendo possível que haja perda de cliente.

 

Podendo, também, ocorrer que a imprecisão de um importador /exportador a prestação de informações incorretas e que geram tanto atraso no desembaraço aduaneiro, como também custos adicionais e a interpretação pelo contratante de que o procedimento deveria ter sido informado melhor para ele, pelo seu prestador de serviço.

 

Conclusão:

Por isso, afirmamos que é essencial para economia de custos, o domínio do conhecimento de suas atividades e seus limites, para que assim se alinhe o entendimento e os conceitos na operação e todos saiam ganhando, por fim desta forma evita-se custos desnecessários e a em viabilidade das operações de comércio exterior diminuindo assim o custo do risco aduaneiro ou o chamado risco brasil.

 

Confira também esse post que fala sobreresponsabilidade contratuais do agente de carga  

Quer saber mais sobre o assunto? Deixe sua opinião e nos envie uma pergunta para que possamos responder nos próximos posts.

Deixe seu comentário
Categorias:

Tags: advogado aduaneiro,importação,exportação,responsabilidades de quem importa,responsabilidade de quem exporta,operações de comércio exterior,consultoria jurídica aduaneira,assessoria jurídica em comércio exterior


Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!
0 comentários